Beach Park

Primeiro elétrico da Audi, o e-tron será vendido no Brasil

20 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

A expectativa é grande não só da marca como de fãs com a chegada do e-tron. Para situar o internauta, ele é o primeiro modelo de produção em série totalmente elétrico da Audi. Ele foi apresentado pela primeira vez no Brasil pela Audi no Salão do Automóvel.  Equipado com dois motores elétricos de emissões neutras de CO2 e silenciosos, o SUV produz 300 kW, o equivalente a 408 cv.

A autonomia é de até 400 quilômetros. O e-tron será o primeiro carro capaz de ser recarregado em sistemas de 150 kW. Na prática, o que isso quer dizer? Isso significa que será mais rápido para carregar a bateria e necessários apenas 38 minutos na tomada para o carro ser carregado em 80%. O carro ainda traz espelhos retrovisores virtuais na versão topo de linha, algo inédito em um automóvel de produção. O modelo deve chegar ao mercado brasileiro em 2019. 

Promessa

Até 2025 a marca promete colocar nas ruas ao redor do mundo nada menos que 12 modelos movidos somente por baterias – de compactos aos chamados full-size.

A missão brigar por um lugar ao Sol com Tesla Model X (474 km de autonomia), Jaguar I-Pace (480 km) e o novato Mercedes-Benz EQC (450 km). A BMW também terá uma variante elétrica do X3. 

Sinduscon

Venda de veículos importados cresce 31,2% no ano

19 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

Olha que notícia boa para o mercado automotivo. As dezesseis marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de .3484 unidades, anotaram em outubro recuperação em suas vendas de 19,6% em relação a setembro último, quando foram vendidas 2.913 unidades importadas. Ante igual período de 2017, o resultado de outubro é 33,4% maior. Foram 3.484 unidades contra 2.913 veículos emplacados em outubro do ano passado.

No acumulado, as associadas à Abeifa anotaram 31.246 unidades importadas licenciadas, alta de 31,2% em relação às 23.813 unidades emplacadas de janeiro a outubro de 2017. Entre o primeiro e o segundo turno das eleições, o dólar já deu sinais de estabilidade, na casa de R$ 3,75. Muito diferente quando a moeda norte-americana estacionou por um período no patamar superior a R$ 4,00. Com isso, o nosso setor reagiu”, explica José Luiz Gandini, presidente da Abeifa.

Para Gandini, “em novembro, com o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, o mercado deve reagir ainda mais até porque as associadas à Abeifa mostraram muitas novidades e, aliado a isso, os dias que antecedem ao final do ano são mais propícios para a compra e venda de automóveis zero quilômetro”.

As cinco marcas que mais venderam, de janeiro a outubro de 2018, ante igual período de 2017, foram a Kia Motors ( 9.862 unidades / +41,8%), Volvo (5.432 / +90,7%), Jac Motors (3.432 / +21,5%), BMW (2.323 / +31%) e Suzuki (2.111 / +0,6%). No mês de outubro, comparado a setembro último, Kia Motors (953 / +0,7%), Volvo (896 / +84,4%), Jac (326 / +35,3%%), BMW (249 / +7,3%) e Suzuki (211 / +20,6%) formam o quadro das cinco marcas que mais licenciaram.

Participações – Em outubro último, o total de 3.484 unidades importadas da Abeifa significou 1,42% do mercado interno, que emplacou 244.740 automóveis e comerciais leves. Se considerado somente a importação total, as associadas à Abeifa responderam por 12,2% (do total de 28.375 unidades importadas).

Em outro cenário, de produtos nacionais fabricados por afiliadas à entidade mais o volume importado, as 16 empresas licenciaram 6.037 unidades licenciadas em outubro. Com esse total, a participação das associadas à Abeifa manteve-se estável com 2,46% do mercado interno de autos e comerciais leves (244.740 unidades).

Produção local – Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover e Suzuki fecharam o mês de outubro com 2.553 unidades emplacadas, total que representou alta de 17,2% em relação a setembro de 2018. Comparado a outubro do ano passado, a alta é de 39,6%, quando foram emplacadas 1.829 unidades nacionais.

No acumulado do ano, contra igual período de 2017, a BMW cresceu 10,9% ( 7.024 unidades em 2018 ante 6.335 unidades em 2017), a CAOA Chery aumentou sua produção em 109,4% (6.377 unidades em 2018 ante 3.046), a Land Rover obteve queda de 2,6% ( 3.780 x 3.880 unidades) e a Suzuki, alta de 13,4%, com 1.858 unidades este ano contra 1.638 unidades em 2017.

No mês de outubro, comparado a setembro último, as marcas que mais venderam, de produção nacional, foram a CAOA Chery (1.330 / +32,2%), BMW (812 / +15,7%), Land Rover (258 / +9,3%) e Suzuki (153 / -34,6%).

Sinduscon

Concessionária supera meta de vendas no Dia D e mira o próximo ano

19 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

O que era expectativa virou superação. E põe superação nisso! Afinal, vender 100 carros em menos de 24 horas é um feito digno do “Livro dos Recordes”, não é mesmo? Pois a Novaluz, autorizada Honda, em Fortaleza, no último sábado, superou essa marca. 

De acordo com Oduénavi Ribeiro, diretor-geral da Novaluz, foram 105 veículos Honda, para ser preciso. 27 vendedores, incluindo de outras duas filiais, estavam em prontidão para atender a demanda na recém-reformada Novaluz, na Av. Barão de Studart. Quase às 23 horas, o sino bateu em referência a meta atingida.  Segundo Ribeiro, o sucesso veio através de um “novo processo de vendas, agilidade na comunicação e no comprometimento da equipe”, pondera. 

Na ocasião, dos modelos que foram mais vendidos, estão em primeiro lugar o Honda HR-V, o Civic e em terceiro, o Fit. “Veículos, em média, de R$ 80 mil”, calcula. O primeiro modelo rivaliza com o Jeep Compass o primeiro lugar em vendas no seu segmento, no Brasil. A briga continua super acirrada.

Sobre o “Dia D da Novaluz”, O sucesso foi tão grande que o diretor já planeja fazer uma nova edição do “Dia D da Novaluz”, para o ano, no mesmo período. Será que supera os 105 modelos? Bom, se depender da alegria da equipe e disposição a resposta é sim! 
   

Governo do Ceara trocado em 26/10/18

Jeep Compass é campeão geral do Selo Maior Valor de Revenda 2018

16 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

Com apenas 7,3% de depreciação em um ano de uso, o Jeep Compass foi o automóvel melhor avaliado na 5ª edição do Selo Maior Valor de Revenda – Autos, da Agência AutoInforme, em parceria com a Textofinal de Comunicação, que este ano contou com 18 categorias e o campeão geral.

Em relação à edição anterior, Selo Maior Valor de Revenda – Autos ganhou melhor distribuição de categorias. Agora são 18 contra 19 segmentos do ano passado, com a exclusão da categoria Crossover, já que as montadoras reclassificaram seus produtos como SUVs.  A pesquisa considerou os 110 modelos zero km mais vendidos, de 24 marcas. Além das marcas/modelos vencedores desta 5ª edição do Selo Maior Valor de Revenda –

Autos, foram analisados modelos das marcas Audi, Chery, Citroën, Ford, JAC, Jeep, Kia Motors, Lifan, Mini, Nissan, Peugeot, Renault, Subaru e Suzuki.

Segundo Joel Leite, “oito modelos vencedores desta edição melhoram suas posições em relação à quarta edição do estudo, com índices de depreciação menores. São os casos do Volkswagen Golf, Volkswagen Golf Variant, Volkswagen Saveiro, Toyota Hilux, Honda City, Jeep Compass, Volvo XC60 e o Toyota SW4. Essa variação positiva mostra que seus fabricantes fizeram um bom trabalho no pós-vendas”.

Na avaliação de Joel Leite, “a depreciação depende de vários fatores: do tamanho do carro, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado. Daí a importância do selo”.

Depois de cinco edições, o Selo Maior Valor de Revenda – Autos revela também os modelos pentacampeões: Chevrolet Onix, Volkswagen Golf, Honda Fit, Toyota Hilux e Toyota Corolla.

O estudo de depreciação de veículos automotores feito pela Agência Autoinforme, com base na cotação da Molicar, é o indicador dos ganhadores do Selo Maior Valor de Revenda – Autos 2018. A comparação foi feita entre o preço praticado do carro zero km em agosto de 2017 e o preço do mesmo carro (portanto com um ano de uso) doze meses depois.

Foram considerados os preços praticados no mercado de carros zero em agosto de 2017 e não os preços de tabela. O estudo considera as diversidades ocorridas no mercado na época da cotação - como a disponibilidade do produto, os bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros fatores - eliminando eventuais distorções de preços provocadas por essas ações.

Foram eliminados os carros que tiveram modificações consideráveis nos últimos doze meses, para que a comparação não comprometesse o resultado do estudo.

Dezoito modelos foram contemplados pelo Selo Maior Valor de Revenda – Autos 2018 em suas categorias: Renault Kwid (Entrada – 8,4%), Chevrolet Onix (Hatch Compacto – 9,3%), Volkswagen Golf (Hatch Médio – 11,0%), Mini Cooper (Hatch Premium – 11,2%), Toyota Prius (Híbrido/Elétrico – 12,7%), Honda Fit (Minivan/Monovolume – 10,4%), Volkswagen Golf Variant (Perua – 12%), Volkswagen Saveiro (Picape Pequena – 10,1%), Fiat Toro (Picape Compacta – 11,6%), Toyota Hilux (Picape Média – 10,9%), Chevrolet Prisma (Sedã Entrada – 7,8%), Honda City (Sedã Compacto – 8,3%), Toyota Corolla (Sedã Médio – 10%), Ford Fusion (Sedã Grande – 14,5%), Hyundai Creta (SUV Entrada – 8,9%), Volvo XC60 (SUV Médio – 12,7%) e Toyota SW4 (SUV Grande – 11,1%), além do próprio Jeep Compass na categoria SUV Compacto, com 7,3% de depreciação.

Se você só tem 500 reais e quer levar um Novo Civic “zero-quilômetro” para casa, ou melhor, se você tem 500 reais, um veículo seminovo para servir como entrada e quer levar um HR-V, a concessionária faz qualquer negócio! A regra é: não deixar o cliente sair sem sua chave nova e “negócio fechado, inclusive, preço abaixo da tabela”, garante Oduénavi Ribeiro, diretor geral da Novaluz. 

Isso só é possível porque a concessionária cearense e montadora, a Honda Brasil, chegaram a um acordo na participação de lucro e estratégias. Mas só amanhã, neste sábado, hein! “O objetivo é de criar uma oportunidade EXTRAORDINÁRIA para os clientes SAÍREM DE HONDA ZERO neste dia. Tanto que todas as negociações só serão válidas para este sábado e desta forma tenho solicitado aos clientes que compareçam preparados para a troca do seu seminovo por um Honda zero”, reforça. 

Ribeiro reforça que o horário será de 8 horas e segue até a meia-noite, sim, até MEIA-NOITE, na Avenida Barão de Studart, autorizada que foi recentemente reformada seguindo os padrões internacionais da fabricante. Na prática, é uma black friday antecipada! A previsão de vendas é que 100 modelos Honda sejam negociados, isto é, vendidos pela autorizada neste sábado, batizado por ela de Dia D. “Esse número baseia-se de clientes já agendados, mas acreditamos que esta marca será superada e muito”. 

Em relação aos preços dos modelos, o profissional não os revelou como estratégia, mas garante que quem for ficará de “queixo caído” e super tentado de levar um Honda para casa. O que ele aposta é que o modelo mais vendido será o SUV HR-V.

Casando com sua realidade

O profissional enfatiza que cada cliente é um cliente e cada caso será analisado de forma especial. “Teremos o melhor para cada cliente com ofertas diferentes para diferentes necessidades: taxa zero, ou super avaliação do seu usado ou troco na troca ou parcelas reduzidas ou desconto na nota fiscal enfim. Uma proposta para cada necessidade”. Ribeiro pondera que este será um evento de comemoração dos 20 anos Novaluz e será o maior evento de vendas da nossa história! Oportunidade única !

Só haverá um QG

Para finalizar, o diretor ressalta que as duas outras filias na SANTOS DUMONT E WASHINGTON SOARES estarão fechadas, “mas com as equipes das 03 lojas concentradas em uma só! Que também teremos foodtruck e branch para os clientes além de uma mega estrutura de suporte de vendas”. 

E aí caro internauta, o que está esperando? É amanhã sua oportunidade de comprar um carro japonês e que corre de boca em boca não quebra