Carmais-Honda Nova Luz

Testando ela, a SW4 2.8 turbinada, 4x4 e que gosta de areia

06 de Junho de 2019 . Por Jota Pompílio

“Lá vem a bichona!”. “Eita que bichona linda, hein!”. “Ei macho, quanto essa bichona custa mesmo?”. Foi assim que devido ao porte “aloprado”, isto é, bastante comprido, que o cearense apelidou-a e se apaixonou de cara, olho no olho. Pois foi nessa grandalhona, a SW4, “aquela toda fechada” que o Road In andou e olha, também ficamos caidinhos por ela, tá?

Como antecipei, o modelo por si só já chama atenção pelo tamanho nada discreto. Nota-se também que por dentro ela tem muito em comum com sua irmã, a picape Hilux, pelo fato de utilizar o mesmo conjunto mecânico. A versão que eu dirigi, a SRX 2.8  turbodiesel 4×4, de 7 lugares, é a top. Toda linha da SW4 representa hoje, em Fortaleza, segundo Tiago Rocha, supervisor comercial da Newland, 70% do market-share, “sendo líder da categoria no Brasil”, enfatiza. 

A bordo, a regulagem da direção, bancos (aproximação e postura) é super fácil. Após ligar a chave, o barulhinho do diesel que é característico aparece e que cá entre nós, vem diminuído. No banco – que mais se assemelha a uma poltrona, dá uma sensação de tranquilidade.  

A SW4 SRX, com sua proposta de luxo, traz um pacote recheado de itens de série. Não há opcionais para a versão e muitos do que são oferecidos, não eram empregados na versão anterior, como os leds de iluminação diurna, chave presencial, airbag de joelho para o motorista, porta-malas com abertura e fechamento elétricos e botão de partida.

Motor que fala

Apesar do porte enorme, os 177 cavalos da SW4 SRX faz ela aparecer um carro esportivo e que 120 km/h nos dá a sensação de 60km/h. Acima dos 100km/h, a “zuada” do motor à diesel é quase imperceptível e responde bem nas acelerações. 

Ele leva a grandalhona de 0 a 100 km/h em 12,6 segundos! Levando em conta seu peso e tamanho e pela “Lei da Relatividade”, de Albert Einstein, poderíamos dizer que seriam 6,3 segundos. Traduzindo, é um baita de um motor!!!!!!!!! 

Segundo o profissional Tiago, o cliente da SW4 procura tanto conforto como robustez e que quando ela está na estrada, “passe segurança em qualquer tipo de terreno, mesmo em casos de off road extremo”, salienta Tiago. Socialmente, quem compra uma SW4 são geralmente profissionais liberais, médicos, empresários... O preço?  Na versão que andei custa R$ 268.000,00. E olha, as manutenções são super baratas, tabeladas pela Toyota em seu site para todo mundo ver!  

Voltando para as impressões, na cidade, o SUV anda bem, mas seu peso parece deixar o motor meio preguiçoso só na primeira aceleração. Porém, essa impressão se desfaz segundos depois quando o motor começa a encher de acordo que o pé vai afundando no acelerador. É nítida a força que o propulsor turbo apresenta. Detalhe: é preciso segurar o pé para não fazer besteira no trânsito, ok?

Quando o tema é estabilidade, nas rodovias estaduais e federais, o utilitário esportivo da Toyota dá conta do recado. Os pneus também ajudam nas quatro rodas, pois medem 265/60 R128 de uso misto. Ah, outro detalhe importante é que o fato de ser grande, não significa que o SW4 SRX seja gastador. Pelo contrário! No modo ECO, acionado por botão no console, a média de consumo registrada foi de 9,5 km/l na cidade e 13,2 km/l na estrada.

O espaçoso SW4 SRX facilita o acesso de passageiros à terceira fileira dos bancos. Crianças viajam bem no sétimo e oitavo banco do SUV. Adultos conseguem viajar nessas poltronas, mas em trechos bem curtos. A SW4, com 2.130 kg, mede 4,79 m de comprimento, 1,85 de largura, 1,83 de altura e 2,74 o entre-eixos. O tanque tem capacidade para 80 litros.

Off-road

Nas curvas, os pneus cantam um pouco e a carroceria robusta resiste bem às rolagens. A eficiente suspensão Independente com braços duplos triangulares (dianteira) e eixo rígido (traseira) e o sistema de controles de tração e estabilidade dão firmeza ao utilitário. Outro ponto positivo do SW4 SRX é no off-road, graças ao seletor eletrônico de tração, bloqueador do diferencial traseiro e do assistente de descidas.

O SUV SW4 se mostra robusto em todos os detalhes, como nos parachoques cheios de arrojo. , Os detalhes cromados da carroceria, as lanternas e os faróis de led transmitem modernidade. No interior, o conforto surpreende pelo acabamento e nos materiais utilizados. A ergonomia é generosa, a coluna de direção tem ajustes de altura e profundidade, a tela multimídia é bem prática, embora não tanto intuitiva. O SUV tem câmera de ré, mas faltam sensores de estacionamento.

Breve conclusão

Valeu a experiência de andar durante um final de semana no SUV de luxo da Toyota. Nem se compare com seu antecessor. O Toyota SW4 de hoje é um SUV bonito, com design moderno e bastante atraente no conforto, comodidade e na motorização. Se você é um interessado na compra, tenha certeza que não irá se arrepender. É uma excelente compra. Sem contar é claro que tem um ótimo valor de revenda!!!!!!!!!