Prefeitura de Fortaleza

José Sarto promove debate sobre cortes na educação

31 de Maio de 2019 . Por Marcelo Cabral

A sessão especial presidida pelo presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, José Sarto, discutiu o corte de recursos para as universidades e institutos federais de educação superior, por parte do Governo Federal, na manhã desta sexta-feira. 

O senador Cid Gomes ressaltou que é preciso haver uma grande união, uma mobilização de toda a sociedade, em defesa da educação superior, a partir das instituições públicas.

Na sua opinião, o novo Governo Federal não está à altura da responsabilidade que lhes foi confiada e parece que não caiu a ficha que, passadas as eleições, é fundamental haver um esforço nacional em torno das questões que interessam a País.

“O que eu enxergo desse governo, principalmente em algumas áreas mais próximas do pensamento ideológico do presidente da República, é que seus representantes continuam em campanha, e pretendem se afirmar pela negação. Identificaram alguns inimigos e procuram manter o acirramento de ânimos entre os brasileiros”.

Ele lamentou que uma parte do Governo Federal enxerga a universidade como inimigos, um antro da ideologia de esquerda e resolveu fazer dela um vilão. “Esse contingenciamento de verbas é algo nunca visto. Não sou um defensor da irresponsabilidade fiscal, a gente tem de administrar as dificuldades, mas a sabedoria popular compreende que a educação é um setor que deve ser poupado ao máximo”, disse o Cid Gomes.

Já o reitor da UFC, Henry Campos, destacou que em um ranking promovido pela Universidade de Leiden, na Holanda, a UFC é mostrada como a instituição brasileira que tem mais citações entre os 10% de artigos mais citados em todo o mundo.

Ele manifestou a sua preocupação de que as medidas do Governo Federal resultem na privatização da educação superior no Brasil e no fim das universidades públicas. “É falacioso e inverdade dizer que o Brasil já gasta muito com educação superior. Outra inverdade dita pelo presidente Jair Bolsonaro é que toda pesquisa no Brasil é realizada por universidades privadas, quando, na realidade, 95% delas são de universidades públicas”, apontou.

Destacou, ainda, que muitas startups já surgiram em vários campi da UFC situados em cinco cidades cearenses, comandadas pelos alunos, inclusive em parceria com empresas estrangeiras. “Com o apoio do governador Camilo Santana estamos instalando o nosso Campo Tecnológico aqui em Fortaleza, que irá se estender ao interior”. 

Henry Campos salientou que os projetos de extensão da UFC atendem a 4 milhões de cearenses. “A nossa universidade forma, agora em julho, o profissional de número 100 mil. Essa é a balbúrdia que produzimos. A educação não é tratada com respeito e com seriedade por este Governo Federal”.

José Sarto presidiu a sessão que debateu os cortes em universidades e e instituos federais no País

Foto: Divulgação

  • Cid Gomes
    Cid Gomes
  • Henry Campos
    Henry Campos