O Hapvida teve um lucro líquido de R$ 213,6 milhões no primeiro trimestre deste ano, representando um crescimento de 34,3%, frente a semelhante período de 2017. Também foi registrada alta de 22,8% da receita líquida, em igual comparação, chegando a R$ 1,09 bilhão.

Estes resultados positivos ocorreram devido à expansão do volume de usuários, bem como por causa do valor médio dos planos de saúde e odontológicos comercializados, principalmente, nas regiões Norte e Nordeste.

Segundo dados da operadora foi registrado um crescimento de 8,6% no volume de usuários dos planos de saúde, frente aos três primeiros meses do ano passado, chegando a 2,27 milhões de pessoas, com tíquete médio de R$ 160,22.

Dentre os beneficiários dos planos de assistência odontológica, a expansão foi mais significativa, de 22,7%, com o volume de usuários chegando a 1,56 milhão de pessoas, pagando um tíquete médio de R$ 11,78.

O Hapvida também registrou uma expressiva alta de 43,1% no seu lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida), chegando à cifra de R$ 282,9 milhões, no primeiro trimestre de 2018.

E as expectativas para o decorre deste ano são animadoras, uma vez que o Hapvida conseguiu girar R$ 3,5 bilhões na sua oferta inicial de ações (IPO) na bolsa de valores B3, obtendo uma valorização de 22,77% de seus papéis.

Hapvida tem no Hospital Antônio Prudente sua principal base de atendimento aos usuários

Foto: Divulgação

  • Oferta de ações
    Oferta de ações