Dias de Sousa

Juventude: Roberto Cláudio assina acordo com fundação sueca

15 de Maio de 2018 . Por Marcelo Cabral

O prefeito Roberto Cláudio está em Estocolmo (Suécia), onde já visitou a Fundação Fryshuset, onde assinou Acordo de Cooperação Técnica entre o Município de Fortaleza e a organização que é hoje um dos maiores centros para formação de juventude de todo o mundo. 

Ele está acompanhado da coordenadora de Relações Internacionais da Prefeitura de Fortaleza, Patrícia Macedo, que também assinou o termo de cooperação com o diretor executivo da Fryshuset, Johan Oljeqvist.

Responsável por várias escolas, programas de formação profissional, cursos de teatro, música e esportes naquele país europeu, a Fundação Fryshuset, vinculada à Prefeitura de Estocolmo, atua na execução e acompanhamento das políticas de juventude, notadamente na assistência aos jovens em situação de risco.

A entidade trabalha em quatro eixos: educação formal por meio de uma escola, políticas de cultura juvenil, políticas sociais nas comunidades de risco e uma dimensão de trabalho e empreendedorismo.

“O Acordo de Cooperação que assinamos, aqui em Estocolmo, visa desenvolver projetos com a Rede Cuca para a juventude de Fortaleza, com um modelo que já é um sucesso global. Eles, inclusive, já estiveram em Fortaleza e viram muita similaridade entre as ações da Rede Cuca e o que eles fazem aqui”, disse o prefeito Roberto Cláudio.

E destacou que “o mais animador é a pretensão da fundação de abrir, já no próximo ano, uma sede em Fortaleza para funcionar como uma nova unidade da Rede Cuca, compreendendo esse intercâmbio de informações e experiências, numa ação financiado pela fundação e co-financiada pela Prefeitura de Fortaleza”, concluiu.

Como parte das ações parceiras entre a Prefeitura de Fortaleza e a fundação sueca, a capital cearense foi escolhida para ser a cidade na América Latina a sediar, em agosto deste ano, o programa de liderança da Fryshuset, para formação de jovens mediadores que vivem em comunidades vulneráveis socialmente.

Johan Oljeqvist vê muita similaridade entre o trabalho da fundação sueca e o da Rede Cuca

Foto: Divulgação

  • Rede Cuca
    Rede Cuca