Pipo

Gestão fiscal austera atrai investimentos para o Ceará

06 de Dezembro de 2017 . Por Marcelo Cabral

A gestão fiscal austera do Estado é um dos principais pontos apontados por empresários, como um dos fatores de atratividade de novos investimentos para o Ceará. Isso porque permite que a arrecadação cresça e os recursos sejam melhor aplicados.

Tanto que o Ceará é hoje, a unidade federativa que possui a melhor situação fiscal no Brasil, com o pagamento de sua folha em dia, assim como os seus fornecedores. Tudo isso acaba gerando maior segurança para empresários e industriais.

De acordo com o secretário da Fazenda, Mauro Filho, o esforço gerencial iniciado em 2015, com corte de R$ 400 milhões nos gastos do setor público, está surtindo efeitos positivos, para que o volume de investimentos continue crescendo no Estado.

Para 2018, mesmo com a redução da atividade econômica, o secretário acredita que o Ceará receba R$ 3,3 bilhões em novos investimentos. Este ano, ele acredita que o volume ficará na casa dos R$ 2 bilhões.

Mauro Filho ressaltou que o aumento da receita e o controle eficaz das despesas têm gerado a confiança necessária para atraia novas empresas. Essa questão, inclusive, foi ressaltada, ontem, pelo presidente da CSP, Eduardo Parente.

Novos emprendimentos devem se instalar no Ceará, principalmente na região do CIPP

Foto: Divulgação

  • Mauro Filho
    Mauro Filho