Beach Park

Beto Studart deseja vitórias ao seu sucessor

16 de Abril de 2019 . Por Marcelo Cabral

Ainda repercutindo a aclamação do nome de Ricardo Cavalcante como novo presidente da FIEC, o atual gestor maior da entidade, Beto Studart, reconheceu o total apoio e confiança que sempre teve de seu diretor administrativo que, a partir de setembro, conduzirá, junto com sua diretoria, os destinos da Federação das Indústrias.

Salientou que inicia-se, agora, o período de transição entre a sua gestão – que foi bastante dinâmica. “Começa uma nova etapa em minha vida. Passo a me dedicar mais aos meus negócios. Durante essa transição estarei de modo menos frequente nas atividades da Federação. E será sempre um imenso prazer encontrar-me com vocês, para reciclar-me e não ser envolvido pela zona de conforto da mesmície”, disse Beto Studart.

Lembrou que desde o início de sua gestão, sentiu que era preciso radicalizar nas mudanças, pois queria a FIEC se destacando entre as demais do País, por isso precisava de pessoas ao seu lado que não se distanciassem dos objetivos e diretrizes às quais se havia proposto. E agradeceu ao apoio de cada pessoa de sua equipe.

Mesmo com a grave crise na qual o Brasil mergulhou, durante o seu mandato, o residente da FIEC disse ter adotado as medidas necessárias para fazer da entidade uma das mais respeitadas do Ceará e do País.

“Amigo Ricardo, eu disse ao assumir que minha gestão ia ficar na história e ficou. E digo agora, com a certeza da missão cumprida, estou convicto de que você e sua equipe farão uma gestão melhor ainda, porque a estrada está pavimentada. Serão muito bem sucedidos. Você tem tudo para dar um show, pois tem vocação para o exercício do coletivo, sensibilidade para a coisa pública e tino para a administração”, completou Beto Studart.

Transição

Já o engenheiro André Montenegro, um dos vice-presidentes da nova gestão, disse que será iniciada a transição e haverá reuniões no sentido de tentar movimentar a indústria agora e, principalmente, a partir do mês de setembro, pois está faltando uma maior ação por parte do Governo Federal no sentido de destravar a indústria.

“Estamos andando de lado, esperando reformas macroeconômicas, como a da Previdência, política tributária. Mas, o País não pode parar e ficar esperando, porque senão todos perderemos muito. Quem gera empregos, renda, impostos, somos nós empresários. É preciso uma pauta de empregos, de produtividade, para o País voltar a crescer”, completou André Montenegro.

Ricardo Cavalcante, Beto Studart e Carlos Prado, antes da aclamação da nova diretoria da FIEC

Foto: Balada IN

  • André Montenegro e Ricardo Cavalcante
    André Montenegro e Ricardo Cavalcante

O prefeito Roberto Cláudio participou de reunião, em São Paulo, com dirigentes do Instituto Tellus, organização da sociedade civil que auxilia no desenho e implementação de serviços públicos.

No encontro, ocorrido ontem, foi debatido o desejo da Prefeitura de Fortaleza de garantir a implantação de um laboratório de políticas públicas inovadoras, que fortaleçam as já desenvolvidas pelo município em diversas áreas da administração pública.

Acompanhado do secretário de Governo, Samuel Dias, o prefeito de Fortaleza debateu com os dirigentes Germano Guimarães, um dos fundadores, e Juliana Opípari, diretora de parcerias, como podem ser feitos estudos para uma futura implantação de um laboratório de políticas públicas na capital cearense.

Ele afirmou que o encontro serviu para definir o objetivo de implantar, ainda em 2019, um laboratório na Praia de Iracema para consolidar políticas que já vêm sendo desenvolvidas pelo Município de Fortaleza em diversas áreas.

“Como a mobilidade urbana, saúde, educação e outras. Dessa forma, será possível sistematizar, desenvolver metodologias e buscar soluções inovadoras para diversos problemas que vão surgindo no curso da gestão pública”, concluiu Roberto Cláudio.

Samuel Dias, destacou que a reunião foi bastante produtiva. “A iniciativa vai fortalecer o Hub de inovação e tecnologia de Fortaleza”. E adiantou que um cronograma de planejamento é necessário à implantação do equipamento.

Mais ações

Já na manhã de hoje, o prefeito de Fortaleza participou da inauguração do data center da Angola Cables. “Um importante passo para a nossa capital, esse é o caminho para uma cidade cada vez mais desenvolvida”, destacou Roberto Cláudio.

E amanhã, ele realizará o lançamento da segunda edição do Projeto Mulher Empreendedora, a partir das 9 horas, no Centro Cultural Belchior, situado na Rua dos Pacajus, 123, na Praia de Iracema.

Ropbeto Cláudio participou de reunião na sede do Instituto Tellus, em São Paulo

  • Praia de Iracema
    Praia de Iracema
Fiec - selos

CMFor dará título de Cidadã Fortalezense a Michele Bolsonaro

16 de Abril de 2019 . Por Marcelo Cabral

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, em concorrida sessão plenária, a concessão do título de Cidadã Fortalezense à primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro. A iniciativa foi da vereadora Priscila Costa (PRTB).

Ela comemorou a aprovação, reforçando que o título será dado a uma pessoa que representa uma boa parte da população. Isso porque representa a mulher comum, a comunidade surda e muda, além das pessoas com deficiência. 

“Como mulher, fico muito feliz de reconhecer e valorizar outras mulheres brasileiras, em especial, a nossa primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que tem raízes cearenses e é dedicada às causas sociais”, ressaltou Priscila Costa.

A parlamentar complementa ainda dizendo que: “mulheres comuns podem realizar coisas extraordinárias, ainda que no anonimato. A comunidade surda do Brasil foi surpreendida com o protagonismo a favor da inclusão, até então desconhecido na vida de Michelle Bolsonaro. Desde a posse presidencial, iniciando por seu discurso em libras, a primeira dama mostrou que sua vida comum podia exibir grandes feitos solidários”.

A proposição teve a grande maioria de apoio na Casa Legislativa. Além disso, oito vereadores subiram até a tribuna da CMFor com o objetivo de parabenizar a iniciativa e reforçar seu apoio à concessão do título para Michelle Bolsonaro.

Homenagem da CMFor diz respeito às ações de Michelle Bolsonaro em prol de pessoas comuns

Foto: Divulgação

  • Priscila Costa e Michelle Bolsonaro
    Priscila Costa e Michelle Bolsonaro
Ilmar Gourmet - Selo

Camilo Santana destaca a conectividade do Ceará

16 de Abril de 2019 . Por Marcelo Cabral

O Governador Camilo Santana participou da inauguração oficial do Data Center Angonap Fortaleza, da multinacional de telecomunicações Angola Cables, que junto com os cabos submarinos de fibra óptica que passam por Fortaleza, fazem da capital cearense um Hub de tecnologia da Região Nordeste.

Com isso, o Ceará assume um papel de protagonista mundial no setor das telecomunicações. O momento consolidou o Hub tecnológico planejado pelo Governo do Ceará, que, ao lado do centro de conexões aéreo do Grupo Air France-KLM, em parceria com a Gol, e o portuário CIPP-Porto de Roterdã, formam a trinca de hubs para alavancar o desenvolvimento no Estado.

Além do governador, participaram da solenidade o CEO global da empresa, António Nunes; bem como o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação de Angola, José Carvalho da Rocha, e o prefeito Roberto Cláudio.

“Há uma palavra hoje que é conectividade. Esse é o mundo atual e do futuro. O que a Angola Cables está fazendo aqui no Ceará é saindo na frente no Nordeste, tirando a concentração do eixo Sudeste e trazendo para o cá esse mundo da conectividade e da telecomunicação. Talvez sejamos no Brasil a maior concentração de provedores, com quase 400, e isso dinamiza o mercado, a economia, gerando grandes oportunidades”, disse Camilo. 

“Não tenho dúvida que a instalação da Angola Cables vai possibilitar que Fortaleza e o Ceará se destaquem nesse mundo de telecomunicação global. Isso significa atrair novos provedores de conteúdo e internet, mais investimentos em tecnologia e pesquisa, e temos o compromisso de estimular cada vez mais nossas escolas e universidades a investirem e possibilitarem a formação de pessoas nessa área”, enfatizou Camilo Santana.

A Angola Cables investiu cerca de US$ 300 milhões na construção do equipamento, edificado em uma área de 3.000 m² na Praia do Futuro, e na instalação dos cabos submarinos Sacs (South Atlantic Cable System) e Monet, que ligam via fibra óptica duas regiões com grande potencial econômico – Américas e África, gerando uma rota alternativa de conectividade com os Estados Unidos e o continente asiático. 

O Sacs sai de Luanda e chega a Fortaleza, percorrendo 6.200 quilômetros sob o Oceano Atlântico, e o Monet, com 10 mil km de extensão, interliga as cidades de Santos e Fortaleza, no Brasil, e Miami, nos EUA. A velocidade da transmissão de dados pelos cabos é de 63 milissegundos. Por meio dos cabos, as empresas instaladas no Ceará, terão conexão de melhor qualidade, estimulando a economia e a criação de empregos qualificados.

Autoridades do Ceará e de Angola participaram na inauguração do Data Center Angonap Fortaleza

Foto: Divulgação

  • Camilo Santana
    Camilo Santana
  • Cabos submarinos
    Cabos submarinos
BMW

Ricardo Cavalcante diz que Ceará é exemplo no Brasil

16 de Abril de 2019 . Por Marcelo Cabral

Foi extremamente prestigiada a solenidade que resultou na aclamação, por unanimidade, da chapa “FIEC unida”, encabeçada pelo atual diretor administrativo da entidade, Ricardo Cavalcante, que foi indicado pelo atual presidente, Beto Studart.

Centenas de empresários, políticos, além de autoridades civis e militares lotaram o Auditório Waldyr Diogo, onde a mesa diretora abriu os trabalhos e, um a um, todos os 39 representantes dos sindicatos associados à FIEC aclamaram a chapa única, que tem como vice-presidentes Carlos Prado, Roseane Medeiros, Jaime Belicanta e André Montenegro.

Logo na abertura do seu discurso, Beto Studart disse que o sonho que tinha, assim que assumiu a presidência da FIEC, há cinco anos, era fazer seu sucessor e na sua opinião, Ricardo Cavalcante era o nome mais indicado para fazê-lo.

Com 27 anos de FIEC, o futuro presidente lembrou que teve ali as mais ricas experiências de sua vida. “Agradeço a cada um dos membros da minha chapa, que por pura confiança em mim, aceitaram o desafio de seguir ao meu lado pelos próximos cinco anos”, disse Cavalcante.

Ele ainda agradeceu a todos os delegados dos sindicatos, que o elegeram por unanimidade. “Saibam todos vocês que isso só fortalece em mim o compromisso com a nossa causa maior, que é a defesa e a valorização da indústria cearense. Me sinto na obrigação de quando iniciarmos o nosso mandato, no dia 23 de setembro, legitimar o papel que vocês me delegaram”, asseverou.

E fez uma distinção ao atual presidente. “Beto, obrigado pela inspiração e pelo exemplo de garra e coragem com que você supera os desafios da vida. Pela generosidade com que você compartilha conosco, a sua energia vital. Pelo exemplo de fé, em si próprio, nas pessoas e, principalmente em Deus e em Nossa Senhora, a sua fé nos ilumina”, destacou Ricardo Cavalcante.

Ele lembrou que Beto Studart vai estar à frente do período de transição e, em agosto, será realizado o planejamento estratégico da nova diretoria, sobre o desenho da administração nos próximos anos, bem como interiorizar a administração, em novos polos.

“A gente torce para que as reformas sejam feitas, que os políticos resolvam isso, pois estamos precisando trabalhar, gerar empregos e dar melhores condições de vida para as pessoas. É preciso criar um bom ambiente de negócios, para que o País volte a crescer”, advertiu.

O presidente aclamado da FIEC lembrou ainda que o Ceará está numa situação privilegiada. “Estamos com três grandes Hubs - aéreo, marítimo e de fibra óptica -, e também o Aeroporto de Juazeiro do Norte que foi arrematado por um grande grupo internacional. Mas é preciso serem aprovadas as reformas, na velocidade que a gente precisa, pois o Ceará é, hoje, exemplo a ser seguido, pois tem equilíbrio fiscal e capacidade de atrair investimentos”.

Por fim, ressaltou a gestão do governador Camilo Santana. “Ele está entrando no seu segundo mandato, com suas contas equilibradas, o que é importante para quem está na produção. O diálogo é necessário para o setor produtivo, pois os países que não têm os problemas que o Brasil enfrenta, sem as reformas, estão crescendo a passos largos”, completou Ricardo Cavalcante.

Autoridades e representantes da FIEC e CNI compuseram a mesa de trabalho nesta manhã

Foto: Balada IN

  • Ricardo Cavalcante
    Ricardo Cavalcante
  • Auditório lotado
    Auditório lotado