Pipo

Economia da Flórida atinge a marca de US$ 1 trilhão

18 de Julho de 2018 . Por Marcelo Cabral

O estado da Flórida atingiu a excepcional marca de US$ 1 trilhão em produto interno bruto (PIB). Isso significa que, se fosse um país, ocuparia a 17ª colocação no ranking das maiores economias mundiais, mostrando toda a pujança e potencial que a região possui.

De acordo com um estudo da Florida Camber Foundation (FCF - Câmara de Comércio da Flórida), com esse valor atual de PIB, aquele estado norte-americano possui mais riquezas que países como a Argentina, Holanda, Suíça e Arábia Saudita, um feito impressionante.

“Tornar-se uma economia de US$ 1 trilhão significa que a Flórida continua a crescer e criar empregos, mantendo o desemprego abaixo da média nacional e criando oportunidades econômicas”, afirma Jerry Parrish, economista-chefe da FCF.

Por dia, cerca de US$ 2,74 bilhões são adicionados ao produto interno bruto do estado, afirma a economista. “Este é um momento histórico para a Flórida atingir um recorde de US$ 1 trilhão em PIB. Trabalhando todos os dias para criar empregos no setor privado, conseguimos aumentar o PIB da Flórida em mais de US$ 270 bilhões – 37% – desde 2010”, disse o governador Rick Scott.

Para o empresário cearense Ronaldo Otoch, da MDD USA, esse momento representa uma grande oportunidade para investidores, pois a economia americana está se fortalecendo, fazendo com que o dólar se valorize perante moedas de países emergentes, como o Brasil.

“Quem está esperando o dólar cair, para investir, está numa espera falsa, pois a tendência dele é subir, não só pela situação da economia brasileira, como da americana, que está bombando”, afirmou.

Ele destaca que a economia da Flórida girou mais do que a economia brasileira, este ano. Absolutamente o momento é agora, porque ninguém sabe o que vai vir do novo Governo no Brasil. Portanto, é bom dividir os investimentos, mas com quem dá segurança, tranquilidade e solidez”, completou Ronaldo Otoch.

A Flórida possui lugares paradisíacos e excelentes oportunidades de investimento para brasileiros

Foto: Divulgação

  • Ronaldo Otoch
    Ronaldo Otoch
Carmais-Honda Nova Luz

Siemens fecha parceria com o IFCE até 2023

18 de Julho de 2018 . Por Marcelo Cabral

A Siemens firmou parceria até abril de 2023 com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), situado em Fortaleza, por meio do Departamento de Indústria, para uso de licenças de software das soluções SolidEdge® e NXTM

Ao apoiar o IFCE com soluções que irão formar novos profissionais, a Siemens garante participação no mercado local e contribui para a qualidade de profissionais por meio do conhecimento sobre a tecnologia PLM, base da quarta revolução industrial.

De acordo com o professor Francisco Valdenor Pereira da Silva, do Departamento de Indústria, um dos responsáveis pela articulação do convênio, as soluções CAD, CAE e CAM são os pilares e pontos iniciais para a Digitalização e Indústria 4.0.

"Essas tecnologias são bastante utilizadas pelas indústrias aeroespacial, ferramental, de máquinas industriais, de desenvolvimento e transformação de produtos de consumo. Fundamentais para as aulas de CAD (Computer Aided Design), CAE (Computer Aided Engineering) e CAM (Computer Aided Manufacturing), as soluções da Siemens farão parte da grade dos cursos superiores de Tecnologia em Mecatrônica, Bacharelado em Engenharia Mecatrônica e do curso técnico em Mecânica", explica.

O contrato para uso exclusivo das licenças não tem custos financeiros para o IFCE, que poderá ajudar o mercado regional e nacional a desenvolver novos produtos e componentes para as indústrias, dos mais variados setores.

"Ao investir em formação acadêmica, estamos formando novos e bons profissionais capacitados em soluções da Siemens. Com os avanços da Indústria 4.0, é vital para nós, provedores de soluções, investir e capacitar as universidades brasileiras. Esse tipo de parceria consolida novas oportunidades para todo o mercado", afirma Paulo Leal Costa, CEO e country manager da Siemens PLM Software no Brasil.

Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Siemens está localizado no Rio de Janeiro

Foto: Divulgação

  • Campus do IFCE
    Campus do IFCE

O escritório de advocacia BTLAW, com 64 anos de atuação no Brasil e no mercado internacional, criou uma nova estrutura para atuar nas áreas de propriedade intelectual e privacidade de dados, temas em ampla discussão, atualmente, que deve permitir um crescimento de 15% em seus negócios este ano.

Ela será coordenada pela advogada Karin Klempp Franco e vai atuar com Direito digital, proteção de tecnologias, dados e algoritmos, segurança da informação, direitos autorais e de imagem, concorrência desleal, entre outros.

A proposta do escritório com a nova estrutura é aumentar a gama de serviços jurídicos desenvolvidos para os atuais clientes e expandir a atuação para empresas de tecnologia e infraestrutura, sobretudo de origem europeia e língua alemã.

Karin possui mais de 20 anos de experiência em Direito empresarial no Brasil e no exterior, atuando principalmente nas áreas de propriedade intelectual e privacidade de dados, com trabalhos jurídicos desenvolvidos para empresas como Toyota, Vulkan e Hochtief.

Propriedade intelectual das empresas precisa ser preservada para evitar aborrecimentos futuros

Foto: Divulgação

  • Karin Klemp
    Karin Klemp
Soho Logo

Meirelles defende privatização de rodovias

18 de Julho de 2018 . Por Marcelo Cabral

O pré-candidato à presidência da República, Henrique Meirelles, acredita que para suprir as demandas do agronegócio brasileiro, privatizar as rodovias é uma opção que pode resolver, também, os problemas de escoamento da produção no Brasil. Em especial nas regiões Centro-Oeste e Norte, onde há casos sérios na época de chuvas.

O alto custo do transporte para o produtor e para o consumidor brasileiro prejudica a vinda de investidores internacionais. Afinal, existem grandes players globais interessados nesse tipo de negócio, mas se faz necessário garantir condições mínimas de tráfego, o ano todo. Além disso, é primordial que o valor do pedágio seja justo.

“A boa notícia é que tem carga, tem demanda. E isso oferece grande oportunidade para investimento internacional. Isto é: investidores que verifiquem que há demandas, ou seja, o Brasil produz, tem cargas a serem transportadas e tem consumo, portanto, existe sim retorno para investimento”, afirmou. 

Ele disse, ainda, que além do transporte rodoviário, podem ser usados outros modais, como ferrovias, cabotagem ou hidrovias. “Só que aí deve existir uma participação efetiva do Governo como nas ferrovias. A rodovia pode, hoje, ser totalmente privatizada, pois há demanda e investidores para isso”, explicou.

Segundo Meirelles outra demanda que preocupa os investidores internacionais é a falta de segurança nas políticas econômicas. “A segurança do Governo, de leis que serão mantidas, contratos que serão respeitados. Tudo isso é que vai fazer que os investimentos venham para o Brasil e, de fato, com que a gente possa resolver a questão dos transportes, que é um dos grandes gargalos do agronegócio brasileiro", disse.

Para o pré-candidato do MDB, o Brasil precisa continuar com as reformas para tentar consolidar um crescimento econômico do País. “O Brasil precisa continuar com as reformas. E, garantir primeiro o que já foi feito, por exemplo, a reforma trabalhista, é importante”, completou Henrique Meirelles.

Rodovias privatizadas garantem melhores condições de tráfego, em especial para escoar a produção

Foto: Divulgação

  • Henrique Meirelles
    Henrique Meirelles
  • Pista boa é segurança
    Pista boa é segurança
  • Preço deve ser justo
    Preço deve ser justo
Dnapoio

Comitiva visita área produtora de rosas na Ibiapaba

17 de Julho de 2018 . Por Marcelo Cabral

Uma comitiva liderada pela Assembleia Legislativa, através de uma proposta do deputado estadual Carlos Matos, visita, hoje e amanhã, a região produtora de rosas e flores da Serra da Ibiapaba. O objetivo é conhecer os avanços da produção e debater o formato do projeto que traz desenvolvimento e oportunidades.

Estão previstas reuniões e visitas à produção de rosas na Fazenda Lagoinha, ao Santuário de Fátima e à Floricultura Reijers. Representantes e técnicos do Banco do Nordeste, Sebrae, Adece, FIEC, UFC, FCDL e outras entidades devem participar do encontro.

Representantes do setor produtivo, da cadeia do turismo e da gastronomia do Estado também foram convidados. Segundo o parlamentar, é preciso criar uma nova política para fortalecer o mercado da floricultura e do turismo na Serra da Ibiapaba. 

“Governo e entidades precisam unir forças para gerar uma nova identidade para a Serra da Ibiapaba, potencializando os empreendimentos atuais e prospectando novas ideias que possam fortalecer o setor”, destaca o deputado Carlos Matos.

Segundo o diretor da maior produtora brasileira, Roberto Reijers, a ideia é transformar a Serra da Ibiapaba em um dos maiores polos brasileiros de cultivo de rosas. “Nós vamos dobrar a produção, que hoje é de 130 mil botões de rosas por dia e mais 20 mil de outras espécies”, anuncia Roberto.

Projeto pretende dobrar a produção de rosas e outras espécies de flores na Serra da Ibiapaba

Foto: Divulgação

  • Rosas para o mundo
    Rosas para o mundo