O cientista Fernando de Mendonça visitou a sede da FIEC para conhecer o Observatório da Indústria, que possui uma série de dados de setor industrial cearense e nacional. Essa é a proposta da nova gestão de Ricardo Cavalcante: fortalecer o papel da FIEC como um centro de estudos, dados e busca pela inovação.

Fernando de Mendonça é cearense, engenheiro eletrônico formado pelo ITA, com doutorado em radiociência pela Universidade de Stanford, na Inglaterra, construiu satélites para a Nasa, e deu o pontapé inicial no Programa Espacial Brasileiro, quando dirigiu o Inpe, de 1963 a 1976.

Fecomércio

Uma comitiva da Fecomércio-CE, tendo à sua frente o presidente Maurício Filizola, também esteve na Casa da Indústria para conhecer os produtos e projetos desenvolvidos pelo Observatório da Indústria da FIEC, e ressaltou a possibilidade de serem fechadas novas parcerias entre as duas entidades.

Ricardo Cavalcante e Fernando de Mendonça durante visita ao Observatório da Indústria

Foto: Divulgação

  • Recepção ao cientista cearense
    Recepção ao cientista cearense
  • Comitiva da Fecomércio-CE
    Comitiva da Fecomércio-CE

Com pequena participação na conjuntura do comércio entre países – ou cross-border –, a digitalização tem se tornado cada vez mais importante na expansão das vendas para o exterior.

Um estudo realizado pelo Boston Consulting Group (BCG) intitulado Global Trade Goes Digital estima que, este ano, o meio digital influenciará a movimentação de US$ 800 bilhões a US$ 1,5 trilhão em transações internacionais, que pode chegar a 6% do comércio global.

Para chegar a este valor, o BCG realizou dois tipos de avaliação. Primeiro, por meio da aproximação bottom-up (da base para o topo) definiu três categorias de comércio transfronteiriço que são ativadas diretamente pelo digital.

A primeira seria que o digital interfere na maneira como são feitas as transações, notabilizada pelo e-commerce. A segunda é que interfere no tipo de produto vendido, como e-books e plataformas steaming. E a terceira é que o digital interfere na maneira e no produto vendido, como Uber, Google ou Facebook.

Analisando uma série de indicadores de mercado, calculou-se a dimensão somada das três categorias acima, cujo valor estimado é de US$ 800 bilhões. Mas por meio da aproximação top-down (de cima para baixo), este valor pode chegar a US$ 1,5 trilhão.

Portanto, empresas que quiserem ampliar as vendas para o exterior a partir do digital terão um grande desafio: se adaptar ao número cada vez maior de medidas restritivas impostas por governos de diversos países.

Para isso, precisam adotar algumas medidas como: analisar sua exposição virtual no contexto internacional; integrar agendas digital e global, e ter muita atenção às mudanças que acontecem no mundo globalizado, especialmente na política, na tecnologia e no mercado.

Estudo mostra que as empresas precisam realizar análises de diversos indicadores de mercado

Foto: Divulgação

  • Negócios transfronteiriços
    Negócios transfronteiriços
viação total

Camilo amplia injeção de GNR na rede da Cegás

02 de Outubro de 2019 . Por Marcelo Cabral

O gás natural renovável (GNR) é um combustível sustentável extraído da decomposição de resíduos sólidos, que acabam formando gás metano, altamente nocivo ao meio ambiente, mas no Ceará é utilizado por diversas empresas, como a Cerbras, por exemplo.

E o governador Camilo Santana é um grande entusiasta dessa utilização, pois trata-se de uma fonte renovável de energia usada no Estado, por meio de uma parceria entre o Governo do Ceará, Prefeitura de Fortaleza, Cegás e a GNR Fortaleza, pertencente à Marquise Ambiental e à Ecometano.

Atualmente, a usina de gás renovável instalada ao lado do Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia, tem capacidade de produzir cerca de 90 mil metros cúbicos (m³) de biometano por dia.

E a injeção desse combustível na rede da Cegás já está sendo ampliada. “Assinamos, no Palácio da Abolição, o contrato entre a Cegás e a GNR Fortaleza para ampliar de 15% para 17% a oferta de gás natural renovável no Estado”, disse.

Atualmente, o Ceará tem uma das maiores participações de GNR no volume de gás distribuído no mundo. “Esse projeto é uma inovação no Brasil e mostra a responsabilidade que o Governo tem com o meio ambiente, reaproveitando esse gás que seria despejado na atmosfera”, completou Camilo Santana.

Empresário José Carlos Pontes e Camilo Santana assinaram o documento, com outras autoridades

Foto: Divulgação

  • José Carlos cumprimenta Camilo Santana
    José Carlos cumprimenta Camilo Santana
interni

Eduardo Diogo intensifica agenda de articulações em Brasília

02 de Outubro de 2019 . Por Pompeu Vasconcelos

No Brasil, os pequenos negócios representam 99% do total de empresas privadas, ou seja, 14 milhões de empreendimentos. Esses negócios empregam 55% do total de trabalhadores com carteira assinada e são responsáveis por 27% do PIB.

Ciente da importância e da força das micro e pequenas empresas (MPE) para o desenvolvimento econômico e social do país, o diretor do Sebrae Nacional, Eduardo Diogo, vem intensificado sua agenda de articulações e encontros em todas as regiões do Brasil, além de Brasília, onde cumpriu intensa programação nesta terça-feira, dia 1º, no Palácio do Planalto.

Ontem, o executivo participou do lançamento do AgroNordeste 2019, programa do Governo Federal onde o Sebrae Nacional contribuirá com R$ 78 milhões em recursos próprios, gerando 25.602 beneficiários.

Na sequência, participou de encontro com Maira Pinheiro, secretária da Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, para alinhar os detalhes da assinatura de um convênio entre o Sebrae e o Ministério da Saúde, que espelha o conceito do convênio que gerou o AgroNordeste. 

Tendo ainda o Palácio do Planalto como cenário, Eduardo foi recebido para reunião com o secretário Especial de Modernização do Estado da Secretaria Geral da Presidência da República, José Ricardo da Veiga. Na ocasião, os dois trataram das ações que o Governo Federal e o Sebrae desenvolverão em conjunto para a implantação de sistemas de TI, que assegurarão a transformação digital da administração pública.

Hoje, o diretor do Sebrae Nacional participa do Fórum da Micro e da Pequena empresa e na sequência terá encontro com os presidentes da Câmara e do Senado Federal, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, respectivamente. 

Amanhã, Eduardo acompanha o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, em reunião com o Secretário Carlos da Costa, no ministério da economia, onde tratarão do programa de microcrédito do BNB em parceria com o Sebrae. 

Lançamento da Agronordeste

Foto: divulgação

  • José Eduardo Diogo e Ricardo da Veiga
    José Eduardo Diogo e Ricardo da Veiga
  • Presidente Jair Bolsonaro encabeça o lançamento
    Presidente Jair Bolsonaro encabeça o lançamento
  • Eduardo Diogo e Geraldo Melo Filho
    Eduardo Diogo e Geraldo Melo Filho
  • Maira Pinheiro e Eduardo Diogo
    Maira Pinheiro e Eduardo Diogo
Fiec - selos

Parecer de Tasso é aprovado pela CCJ do Senado

01 de Outubro de 2019 . Por Marcelo Cabral

 

O parecer do senador Tasso Jereissati favorável à PEC da reforma da Previdência foi aceito pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, por 17 votos a nove. Com isso, a proposta entre em votação pelo plenário da Casa, em primeiro turno.

De acordo com as estimativas dos parlamentares, o parecer deverá produzir um impacto fiscal da ordem de R$ 876 bilhões no próximo decênio, sendo que o Regime Geral da Previdência Social seria o maior responsável pela economia dos recursos.

A expectativa do presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, é que a votação em segundo turno possa ocorrer num prazo de dez dias e que, no primeiro turno, o placar seja em torno de 60 votos, dos 81 senadores.

Já a PEC paralela proposta por Tasso Jereissati – incluindo estados e municípios na reforma, além de tributação para instituições filantrópicas e agronegócio exportador – deve ser analisada pela Câmara dos Deputados.

Parecer do senador cearense sobre a reforma previdenciária obteve vitória tranquila na CCJ 

Foto: Divulgação

  • Tasso Jereissati
    Tasso Jereissati