Sinduscon

Adeus amigo Rangel...

21 de Julho de 2018 . Por Pompeu Vasconcelos

Hoje não vou falar de José Rangel. Também não vou recordar as inúmeras recepções que o ilustre colunista prestigiou com sua presença - e de sua adorável Zeneida - no endereço de meus pais, Fernanda e Pompeu Vasconcelos, nas décadas de 1980 e 1990. Também não vou mencionar as vezes que nos encontramos no tradicional Hotel Castiglione, de propriedade do Monsieur Erick Mouez, e nem de seu inesquecível baile Gala Internacional, o qual promoveu por 30 anos.

É que na tarde deste sábado, 21, o amigo Rangel nos deixou, de repente, sem se despedir. Em nosso último encontro, dias atrás, na Capitania dos Portos do Ceará, ele queixou-se de uma pneumonia. De fala mansa, sempre gentil, educado e cortês, o jornalista que dividiu o panteão dos notáveis do Colunismo Social cearense com Lúcio Brasileiro, Regina Marshall, Lêda Maria e Sônia Pinheiro faleceu aos 72 anos, na Gastroclínica, onde estava internado para tratamento de problemas renais e uma pneumonia.  

Jornalista profissional, formado pelo Centre de Formation et Perfectionnement des Journalistes, em Paris, e também diplomado em Ciências Sociais pela Universidade de Fortaleza- Unifor, com Pós-Graduação em Jornalismo Impresso, em Paris, e cursos sobre o Sudeste Asiático, África e Questões Latino-Americanas na Sorbonne, Rangel estagiou na Rádio e Televisão Francesa (ORTF) e nos jornais Le Monde e Le Figaro, em Paris, onde viveu por mais de 3 anos e fez outros cursos em sua área profissional. 

José Rangel foi editor Político e editor Internacional do jornal O Povo, onde também assinou Coluna Social por mais de 30 anos. Também foi Diretor de Comunicação da Universidade Federal do Ceará e Tribunal Regional do Trabalho. Produziu e apresentou o programa Sociedade com José Rangel nas televisões Verdes Mares e Tv Diário. Atualmente, ele esteve à frente de uma empresa de Assessoria de Comunicação e Propaganda e era o diretor-editor do Jornal Costa Oeste do Ceará.

Em seu blog, José Rangel Conta, ele deixou eternizado um desabafo "Não posso passar sem um contato diário com o público que me acompanha há 40 anos nas páginas dos jornais, nos programas de televisão e de rádio. Fico com os dedos coçando longe dos antigos teclados das máquinas de escrever, hoje do computador. Não concebo ficar afastado do contato diário com minhas fontes de informação, com os políticos, os homens públicos, as casas legislativas, os empresários, produtores culturais, gente da sociedade e do “trade” do turismo, enfim com aqueles que movimentam a vida do nosso Estado. Por isso, volto ao dia-a-dia da informação trazendo neste espaço para vocês os fatos mais relevantes, apenas relatando alguns, opinando sobre outros, criticando o que merecer reparos, elogiando o que for digno de reconhecimento. Quero manter a mesma imparcialidade que norteou todos os meus escritos ao longo de 40 anos de jornalismo diário para continuar merecendo a amizade de todos vocês, leitores de ontem, que sempre me honraram, e de hoje, que certamente me brindarão com a sua audiência e benevolência."

Como é difícil soltar esta notícia Rangel. Fique com Deus meu amigo!

O velório será no Ternura a partir das 22h de hoje, com missa às 10h de domingo e Sepultamento às 11h 30!

José Rangel

Fotos: Reprodução FB/ Balada IN


Veja também