Além de manter uma boa saúde, uma nutrição adequada pode ajudar também na prevenção e tratamento de doenças como o câncer. O outubro rosa já passou, mas os cuidados com a saúde devem continuar o ano inteiro. 

Quer saber quais alimentos podem ser grandes aliados no combate ao câncer de mama? A nutricionista Carla Laprovítera dá dicas!

Brócolis, couve-flor, nabo e repolho fazem parte da família das brássicas ou vegetais cricíferos e contém compostos conhecidos como glucosinolatos, que auxiliam na destoxificação e têm efeito anticancerígeno por reduzir o crescimento de tumores e induzir a morte dessas células. Existem mais de 100 variedades de glucosinolatos e 80% estão presente nessa família de alimentos. Estudos demonstram que o consumo de 3 a 5 porções/semana (1 porção em torno de 1 copo desses vegetais frescos) é uma quantidade suficiente para reduzir em 50% o risco de determinados tipos de câncer.

As frutas vermelhas, como o morango, a framboesa, a amora e a melancia, ganham destaque pelo alto teor de nutrientes e fitoquímicos, que permitem reações metabólicas adequadas e proteção celular, reduzindo o risco de muitas doenças crônicas como o câncer. Destaque para as antocianinas, a quercetina, o licopeno e os flavonoides, capazes de retardar o crescimento de células pré malignas e evitar a formação de novos vasos sanguíneos que podem alimentar um tumor, auxiliam na melhora do sistema imune e têm ação antioxidante. 

A cenoura é rica em carotenoide, principalmente o betacaroteno, que atua no combate aos radicais livres que, quando em excesso, levam a mutações celulares capazes de originar um câncer. Além da cenoura, outros alimentos também são fontes desse nutriente como o mamão, a acerola, abóbora e manga. 

A pimenta é um grande aliado, uma vez que tem ação antioxidante e anti-inflamatória. A capsaicina, composto presente na pimenta, inibe a proliferação celular descontrolada, característica de células cancerosas, além de induzir a morte de células malignas.

Já o açafrão é um ótimo tempero e auxilia na redução dos riscos de doenças como o câncer, por suas propriedades antioxidante, antimicrobiana, anti-inflamatória, destoxificante, hipoglicemiante, neuroprotetora e antineoplásica. Sua principal substância ativa, a curcumina, é normalmente pouco absorvível. Porém, a piperina, presente na pimenta, otimiza a sua absorção. Por isso, combinar açafrão e pimenta é uma excelente dica.

As sementes da romã contêm ácido elágico, substância que inibe a enzima aromatase, responsável pela produção de estrogênio e que tem grande influencia para o surgimento de células cancerígenas. Além disso, a romã é rica em antioxidante e flavonoides.

E mais: a nutricionista lembra que devemos dar preferência a alimentos orgânicos e frescos, livres de agrotóxicos e pesticidas. 

Carla Laprovítera e Nicole Vasconcelos

Foto: Balada In