by Pompeu Vasconcelos

Balada In
Blog

Arquitetura para a 3ª Idade


08 de Outubro de 2018

|

por: Omar de Albuquerque

|

Os cuidados da arquitetura e decoração para a vivência do cotidiano na terceira idade leva arquitetos e designers a pensar em uma casa segura, que não implica em deixá-la menos bonita. Pelo contrário! Com experiência no atendimento a clientes da terceira idade, esses profissionais selecionam o que é fundamental na hora de construir e decorar.

Projeto Carmem Avila. Foto: Rafael Renzo

No último dia 1 de outubro foi celebrado o Dia Internacional do Idoso – Com o aumento da expectativa de vida da população brasileira, é importante cuidar de pontos relacionados à saúde e bem-estar. Nesse contexto está incluída a necessidade de pensar e planejar uma casa adequada para a terceira idade. Um projeto de arquitetura e decoração para idosos deve seguir orientações específicas para que a segurança e beleza possam estar presentes em todos os ambientes. Um time de profissionais especializados, entre a arquiteta Carmem Avila, Cris Paola, Erika Mello e Renato Andrade, pontuam as providências que farão toda diferença na vida do morador idoso.

Paredes claras e ampla iluminação natural -  Projeto Carmem Avila. Foto: Rafael Renzo

O primeiro item é a Iluminação, pede Paredes claras e ampla iluminação natural. Problemas de visão são comuns nesta idade. Dessa forma, uma casa banhada de luz natural facilita a vida. Portas e janelas devem ser grandiosas para oferecer o máximo de luz dentro da residência. Na pintura das paredes, recomendo cores branca ou mesmo usar paleta de tons claros.

Projeto do escritório Andrade & Mello. Foto: Luís Gomes

Outra recomendação bastante válida está relacionada à instalação de pontos de luz nos corredores e locais de circulação intensa. Além do teto, a iluminação indireta, na altura do rodapé, ajuda o morador na locomoção noturna, quando acorda para beber uma água na cozinha, por exemplo. Esse cuidado evita quedas e batidas inesperadas.

Um dos itens mais importantes são os desníveis e escadas, no projeto é sempre prudente evitá-los – e outra indicação importante. Para as escadas, recomenda-se sua execução em piso antiderrapante e sempre acompanhadas por um corrimão firme instalado à altura de 90 cm.

Já as Portas. O ideal é que elas disponham de largura suficiente para a passagem do idoso com auxílio de andador, por exemplo. A recomendação é considerar um espaço de 90 cm e, caso não seja possível, que não seja inferior a 80 cm.

O uso de tapete costuma ser fator de quedas e acidentes em residências de moradores idosos. Mas isso não quer dizer que não deva usá-los. Em uma sala, o tapete deve estar embaixo do sofá com as pontas fixadas com fitas antiderrapantes.

Projeto Cris Paola. Foto: Hamilton Penna

Por Omar de Albuquerque