Celebrando seu sétimo ano na divulgação de novos hábitos alimentares e no incetivo a adoção de um estilo de vida saudável, os Mercadinhos São Luiz vai movimentar o estacionamento do RioMar Fortaleza entre os dias 23 e 25 de agosto, em mais uma edição do Festival Costume Saudável. 

O educador físico Márcio Atalla e o ex-judoca Flávio Canto são dois dos principais convidados que passarão pelo palco central. Além deles, o evento recebe os médicos André e Fernando Guanabara, e os nutricionistas Daniel Coimbra e Larah Nóbrega para discutir diversos assuntos ligados a vida saudável.

Dentre os temas que também estão ligados a programação, Ticiana Rolim vai falar sobre as “Empresas e o impacto ambiental”, Melina Almeida sobre “Dietas da moda”, e Rossman Prudente sobre os “Atletas 50+”. 

Ah, e durante os três dias de evento, que ocorre sempre das 17h às 22h, haverá aula experimental e torneios de Beach Tennis, oficinas gastronômicas e o Costume Saudável Kids, que terão as programações divulgadas em breve.

Os ingressos podem ser adquiridos pelo app Minha Cidade Saudáveldisponível na App Store e Google Play, com valor de meia entrada para todos no primeiro lote.

Festival Costume Saudável

Foto: Reprodução

No ano em que a Revolução Cubana celebra seis décadas, a Casa D’alva abre uma exposição inédita que promete levar o visitante a uma viagem além do olhar pela terra de Che Guevara e Fidel Castro.

É que no próximo dia 23 de agosto, a galeria de José Guedes abre a exposição Cuba 60 do empresário, engenheiro e fotógrafo Demétrio Jereissati. A mostra transmite a experiência do artista na ilha em 42 imagens de emocionar.

A abertura da exposição acontece às 19h30, no número 934 da rua João Brígido. Vale a pena pintar por lá!

José Guedes

Foto: Portal IN

A XIII edição da Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos, segue bombando. Até o dia 25 de agosto, a programação recebe diversos lançamentos de livros, dentre eles, a primeira publicação de Manoela Bacelar voltada para o público infantil.

Intitulado “Vovó, Zefinha e eu” e com ilustrações divertidas de Napoleão Torquato Maia, a publicação conta uma parte real da infância de Manoela, tanto que a personagem principal do livro leva seu nome. Com muito humor, ela conta sobre seus aprendizados e dos símbolos que permearam as relações do seu mundo infantil, onde ela, sua avó Marília e Zefinha interagiam.

Além do relato afetivo, Manoela conta a experiência da perda da avó, que de fato aconteceu quando o texto do livro estava em finalização. “Sinto saudades dela, como formiguinhas andando na minha garganta. Ao mesmo tempo, sinto alegria, como borboletas voando no meu coração”, comenta a autora.

Com uma narrativa que liga passado e presente, passeando pelas memórias afetivas da primeira infância à fase adulta, o livro será lançado no dia 23 de agosto, às 16h, no espaço Praça Iracema. A obra é uma parceria entre a Editora Armazém da Cultura com o Instituto Queiroz Bacelar. 

Ricardo e Manoela Bacelar

Foto: Portal IN